Atacante Romarinho demonstra confiança após se recuperar de lesão e superar perdas familiares

Se o técnico Marcelo Chamusca tinha problemas com o setor ofensivo, cujos atacantes ostentam números tímidos em 2015, agora não tem mais, pelo menos no que depender do discurso do atacante Romarinho. Desde o último sábado, 15, na partida contra o Cuiabá-MT, o treinador ganhou o reforço do atleta que estava há 175 dias sem jogar por causa de uma pubalgia. A volta devolveu confiança ao jogador, que se diz pronto para fazer a diferença no momento crucial para o Fortaleza na Série C: o mata-mata.

“Quero melhorar a performance e poder ajudar o Fortaleza porque a hora boa está chegando. E o Romarinho quer ajudar, ele ficou mais maduro, mais preparado”, afirma o atacante.

É fato que Chamusca vai precisar de toda ajuda que conseguir. Os homens de frente não são unanimidade. Lúcio Maranhão marcou apenas seis gols no ano, Maranhão, outros seis, e Ricardo Jesus ainda não marcou desde que foi contratado. Os artilheiros do Leão na temporada, com oito gols, são um volante (Pio) e um meia (Éverton).

A confiança de Romarinho foi talhada nas batalhas cotidianas que travou enquanto esteve de “molho”. Entrar em campo depois de tanto tempo foi uma vitória que o jogador dedica a duas perdas que sofreu recentemente, cujas ausências terá que lidar.

“Uma semana antes do jogo (Fortaleza x Cuiabá-MT) perdi meu irmão (assassinado), há um mês perdi meu avô (com uma infecção). Este período de julho e agosto foi muito difícil e quando o professor Chamusca me chamou para entrar no jogo tudo isso me passou pela cabeça”, relata.

NÃO TEM REVOLTA, NÃO
Houve dias de dúvidas na trajetória de recuperação de Romarinho, mas, segundo ele, não teve revolta. “Eu sabia que essa lesão no púbis ia passar. Não ia durar para sempre”, relembra.

Desde que foi diagnosticado com seguidas lesões musculares em 2014, Romarinho relata que forçou uma volta e que não entendia o porquê da lesão se repetir. “Quando eu ia e voltava (do departamento médico) era por necessidade. O time precisava de um atacante de velocidade”, conta.

Mas, segundo Romarinho, tudo está normalizado. Foi diagnosticado que o atleta necessita de fortalecimento muscular para evitar que outras lesões, como a última, no púbis, voltem a se repetir. Ele está sob tratamento para fortalecer a musculatura por tempo indeterminado.

175 dias sem jogar. Romarinho se contundiu em fevereiro após marcar gol pelo Leão

Fonte: O Povo

Foto:Fábio Lima

Além disso, verifique

Rolim de Moura sedia entre os dias 16 a 18 o JESAB 2018

Rolim de Moura sedia mais uma vez a Jornada Esportiva de AABBs nos dias 17 ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *